Tira-Teima Mariano

O consagrado pode e deve fazer pedidos a Deus e a Virgem Maria

Padre Francisco Amaral*

Publicação original 10/04/2018

Esta série de artigos tem como meta desfazer uma série de idéias distorcidas a respeito da Santíssima Virgem Maria e da Consagração Total a Ela, a partir do método que São Luis Maria Montfort ensina no maravilhoso “Tratado da Verdadeira Devoção a Santíssima” (TVD).

Pela graça de Deus, esta Consagração tem se tornado, em nosso tempo, cada vez mais conhecida e praticada! Mas infelizmente, muitos não compreendem bem a Consagração, e acabam pensando, vivendo ou falando que a Consagração é aquilo que ela não é.

Alguns afirmam que, após a Consagração, o consagrado não poderá mais fazer pedidos a Deus e a Virgem Maria…o que pensar?

O Consagrado poderá e deverá sim fazer pedidos a Deus e a Virgem Maria por si e pelos outros. E mais ainda, por ser consagrado. Quem pedir oração para um Consagrado, está pedido para a pessoa certa, pois (se supõe que) possui intimidade com a Mãe.

O que muda na prática, com a Consagração, é que a pessoa, depois de consagrada, não mais escolherá quais intenções que serão beneficiadas pelo valor de suas obras de penitência, jejum, sacrifício, etc (cf. TVD n. 121), e sim, deixará que a Santíssima Virgem escolha.

Maria sabe mais quem precisa, e multiplica (cf. TVD n. 122), purifica (cf. TVD n. 146) e mistura o valor de nossas obras com o valor dos Méritos Dela (cf. TVD n.147).

O Consagrado, porém, segue pedindo a Deus e a Virgem o que necessita, mas confiando que a distribuição do valor espiritual de suas obras dependerá da Santíssima Virgem (cf. TVD n. 124), e que ele e aqueles a quem ama não sairão perdendo de forma alguma, pois ao invés de oferecer suas obras pelos seus, o Consagrado oferecerá os seus a Virgem Maria, que cuidará deles melhor do que qualquer um de nós poderíamos fazer (cf. TVD n. 131-133).

*Padre Francisco Amaral é sacerdote da Arquidiocese de Cuiabá.

Siga no face / insta / youtube: padrefranciscoamaral